"É uma espécie de retorno de um auto-exílio estético e cultural", diz Pitty sobre álbum a ser lançado em abril

Foto: Murilo Amâncio

Na estrada desde o ano passado com a turnê Matriz, Pitty, que já divulgou dois singles, "Contramão" e "Te Conecta", cravou que o seu novo álbum, de mesmo nome que a turnê, será lançado em abril, pela gravadora carioca Deck. É o quinto disco de estúdio da baiana e parte da ideia de uma revisitação às origens.

“Metaforizando, é como a história de uma blueswoman que sai da plantação de algodão, bota a viola no saco e vai tentar a vida na cidade grande. É uma espécie de retorno de um auto-exílio estético e cultural, e isso só é possível hoje por vários motivos. A passagem do tempo, que nos distância do superficial e nos aproxima da essência, e essa nova cena que renovou o fluxo criativo da minha terra, fazendo com que artistas diferentes possam existir ali. Entre outras coisas mais subjetivas" - conta Pitty.

O novo álbum, foi gravado parte no Rio de Janeiro, no Estúdio Tambor, parte em São Paulo e parte em Salvador. Com "Te Conecta", Pitty deu a entender que o disco terá uma absorção maior de sonoridades e estilos, como o reggae da canção.


“Talvez as pessoas não saibam, mas desde cedo sempre escutei coisas muito diferentes. E o mento é esse ritmo jamaicano pré-reggae, que influenciou o surgimento do rocksteady, do ska e do dub. Senti que a música veio com esse balanço e meu grande desafio era juntar isso com o que a gente está fazendo hoje. Tem a ver com meu novo tempo musical, que estou vivendo aqui, de composição com a minha banda. Ela traz essa coisa do roots, do rústico, da ideia primal do som bem mais orgânico usando alguns elementos da eletrônica”, diz a cantora.

Uma das participações confirmadas no novo registro da cantora é o cantor e compositor Lazzo Matumbi, músico imerso no universo da música baiana e africana. .

 "Lazzo é parte dessa Bahia fundamental, dessa pedra ancestral sobre a qual foi construída toda uma cultura. Apesar de termos sons e carreiras diferentes, nossa essência é parecida. Ele é luta, revolução, é o lado B da Bahia do qual eu sempre fiz parte e que me interessa mostrar. Da mesma forma outros artistas que também participam do disco me remetem à essa baianidade visceral, que sempre foi a minha onda e que expresso através do rock, que é a essência da música que faço. É como se eu encontrasse meus pares nessa caminhada de volta pra casa", ressalta Pitty. 

Parceria com a TNT para turnê

Junto com o novo álbum, Pitty anuncia mudanças em sua mais recente turnê, Matriz. A ideia da cantora é levar, em parceria com a TNT Energy Drink, novos artistas para abrirem seus shows, em um projeto denominado Palco Aberto. As apresentações e os convidados serão divulgados em breve. 


Postar um comentário

0 Comentários