Resenha: Pabllo Vittar garante permanência nas pistas com novo álbum repleto de hits

Foto: Pedrita Junckes

Pabllo Vittar garante permanência nas paradas da música pop com seu segundo álbum, "Não Para Não", lançado na noite da última quinta-feira, 04, pela Sony Music. Isto porque o registro, que conta com 10 faixas de curta duração, acerta em cheio na mistura de ritmos brasileiros extremamente envolvente, até mesmo em canções mais românticas, como "Disk Me".

A verdade é que o disco, baseado essencialmente no tecnobrega, no axé, no pagode eletrônico e no forró, em geral, é um pacote de hits, sinalizado em agosto com edição do single "Problema Seu" (Alice Caymmi, Arthur Marques, Gorky, Maffalda, Noize Men, Pablo Bispo e Zebu). A intensidade, bem conhecida já em "Vai Passar Mal", trabalho de estreia da drag, agora é elevada. Logo no início, em "Buzina" (Arthur Marques, Gorky, Maffalda, Pablo Bispo, Pabllo Vittar e Zebu), Pabllo Sinaliza: "Apertem os cintos e tenham uma boa viagem".

Foto: Divulgação

A decolagem é forte e rápida na faixa de abertura. "Buzina" é canção para se jogar, para dançar e colocar no repeat, já que assim como todas as outras, a música não chega aos três minutos de duração. Outro ponto de destaque é o brega sofrência "Disk Me"(Arthur Marques, Diego Timbó, Gorky, Maffalda, Pablo Bispo e Zebu), faixa que ganhou videoclipe com direção e roteiro da dupla Os Primos (João Monteiro e Fernando Moraes).

“É uma música muito linda. Só de ouvir, já me lembro de cinco boys. A lágrima já vem no olho, mas eu prometo que não vou chorar para não estragar a maquiagem”, brinca Pabllo.



As cinco primeiras faixas do registro ofuscam os feats com Urias, Dilsinho e Ludmilla em "Ouro"(Arthur Marques, Filip Nikolic, Gorky, Maffalda, Pablo Bispo e Zebu), "Trago o Seu Amor de Volta" (Arthur Marques, Gorky, Maffalda, Pablo Bispo e Zebu) e "Vai Embora" (Arthur Marques, Gorky, Ludmilla, Maffalda, Pablo Bispo, Rafael Dias e Zebu), respectivamente. Tais canções mostram que, neste determinado ponto, existe um esgotamento na sonoridade do disco, que já não apresenta novidades, e, consequentemente, cansam o ouvinte. Desgarradas do álbum, podem ser que funcionem. 

"No Hablo Español" (Arthur Marques, Filip Nikolic, Gorky, Maffalda, Pablo Bispo e Zebu), uma tentativa de uma canção humorada, também não causa grandes instigações, pelo contrário, é a faixa com menos jocosidade do disco. Pabllo finaliza com "Miragem", romance que foge do óbvio baseado em uma mistura de cúmbia e rasteirinha.

"Não Para Não" tem produção assinada pelo Brabo Music Team, encabeçado pelo produtor musical Rodrigo Gorky. O mesmo time trabalhou com a cantora em "Vai Passar Mal". O registro, por inteiro, tem pontos que não fogem do padrão pop atual, mas músicas como "Buzina", "Disk Me", "Seu Crime" e "Problema Seu" valorizam a originalidade do som solar de Pabllo Vittar, cheio de referências e misturas, e garantem que a cantora permaneça, pelo menos por um tempo, na crista da onda da música brasileira.

Comentários

Parceiro

Siga-nos no Facebook