Resenha: Mahmundi alcança o equilíbrio em novo álbum

Capa de "Para Dias Ruins"

Marcela Vale, a Mahmundi, finalmente tem sua estreia em definitivo pela gravadora Universal Music. O feito foi marcado pelo lançamento de seu segundo álbum de estúdio, intitulado "Para Dias Ruins". Cantora em evidência por apresentar canções com um requinte a mais do que as simples músicas do pop brasileiro atual, Mahmundi, em seu novo trabalho, mantém a pluralidade de cores e traços de uma estética vintage já conhecida pelo trabalho anterior.

Mas, se prender a este quesito de permanência (ou continuidade de um trabalho) é muito pouco para descrever o novo disco da artista e compositora. É certo que a mesma Mahmundi de "Efeito das Cores" está ali, mas com um algo a mais.

"Para Dias Ruins" começa com a revigorante "Alegria", faixa que encaminha a artista proveniente do Rio de Janeiro para "um novo verão", isto é, demonstra um rumo para uma nova fase artística. "Outono" evidencia uma presença mais forte do R&B e do jazz, uma sonoridade que foge um pouco de elementos eletrônicos, diferente, por exemplo, de "Imagem", música divulgada no ano passado como single e que sai um pouco da curva do restante do disco, que apresenta uma estética mais crua e conservadora.

Isto pode ser ainda mais perceptível em "As Voltas", canção capaz de arrancar lágrimas só com o instrumental. Se for possível fechar os olhos ao som desta música, é fácil se imaginar em um show intimista, com luz baixa, pessoas sentadas, quietas, assistindo atentamente a apresentação de Marcela Vale.

Mas, claro, estas contestações não excluem ou deixam as canções mais pops do disco à deriva. "Qual É A Sua?", por exemplo, inclui no catálogo da cantora uma canção muito bem produzida com base em ritmos havaianos."Tempo Pra Amar", música que também foi divulgada como single, nada mais é que um soul calcado em uma letra hiperpop. Foto: Edvaldo Santos




"Para Dias Ruins" foi produzido por Lux Ferreira e a própria Mahmundi. São, no total, nove canções, sendo maioria compostas pela cantora com diversos parceiros, como Roberto Barrucho, Carlinhos Rufino, Lux Ferreira, Omar Salomão, Lucas de Paiva, Leo Justi e Kleyson Barbosa. Marcela é interprete em "Qual É A Sua" (Lou Caldeira e Castello Branco) e As Voltas" (Quinho), esta última lançada pelo autor há 10 anos e agora regravada por Mahmundi.

Este novo álbum coloca, em especial, duas faces do trabalho de Marcela Vale em vista, sendo um mais digerível que o outro. No final de tudo, o disco marca um bom equilíbrio: não é um trabalho com açúcar demais e nem tão complexo a ponto de ser azedo. Mahmundi, sim, acertou na dose.

Comentários

Parceiro

Siga-nos no Facebook