Baco Exu do Blues explora o amor carnal em três singles inéditos

Foto: divulgação

Desde que lançou o aclamado álbum "Esú", já sabíamos que Baco Exu do Blues tem um jeito diferente de falar de amor. Um dos exemplos é a famosa "Te Amo Disgraça", faixa que faz parte do dito disco, eleito um dos melhores do ano passado por diversas listas especializadas. Pode parecer que seja rude por parte do rapper, mas a forma com qual ele fala de amor é a forma quente, de proximidade, do sexo selvagem, sem eufemismos e sem pudores.



Assim, longe das histórias fofas de comédias-românticas, é "Banho de Sol", "Tardes Que Nunca Acabam" e "Última Noite", singles divulgados gradativamente a partir de ontem, 29, por meio de videoclipes com direção assinada por Camila Cornelsen e protagonizados pela modelo Brunely Souza em performances sensuais. As faixas também estão disponíveis nas plataformas de streaming e são como continuação uma das outras. Um boato é que as músicas farão parte de um novo disco do artista, porém, até o momento, a assessoria de imprensa do cantor não confirmou nada.

Todas as três canções são definidas como love songs. O ato sexual explícito é utilizado na construção de todas as letras: "Flower Boy tipo Tyler, gracinha/ Uns filmes de Spike Lee, transas na cozinha/Você de quatro, gritando que é minha/Ela me chama de sol/A cada tapa, marquinha", diz trecho de "Banho de Sol", enquanto em "Última Noite" o rapper canta: "Cheiro de cigarro e de amor antigo/Amo fuder contigo/Amor, fode comigo/Essa é a última breja/Esquece o mundo e me beija/Vivo entre coxas, entre curvas, entre ti".

A narrativa direta pode assustar de pronto o ouvinte que não está acostumado com termos tão explícitos tratados nas letras, mas, para quem está ligado nas músicas do rapper baiano, o assunto e modo de falar já são explorados há um tempo pelo cantor desta forma. A repetição da fórmula é bem recebida por alguns, enquanto criticada por outros, justamente por Baco Exu do Blues sempre voltar com mais do mesmo, ainda que com outros desdobramentos. Pelo que parece, a temática, por bem ou por mal, continuará a ser a principal nos próximos trabalhos do artista.

A produção das faixas é assinada por Portugal, no caso de "Última Noite" e "Tardes Que Nunca Acabam", enquanto "Banho de Sol" foi produzida pela dupla DKVPZ.












Comentários

Parceiro

Siga-nos no Facebook