Maciel Salú faz crítica social ferrenha em novo álbum

Foto: Alcione Ferreira

Dez faixas autorais, produzidas por Hugo Linns, ambientam o quinto álbum de Maciel Salú, "Liberdade". Apoiado pelo Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura PE), o disco fala explicitamente sobre política, questões sociais e o ser humano.

“Liberdade, com respeito e responsabilidade, é algo que deve ser direito de todo o ser humano. É isso que trago neste disco. Liberdade de falar o que é preciso, de gravar o que eu quero, do jeito que eu acho necessário, sem ninguém para impor limites. É um valor que deveria pertencer à vida de todos”, conta o cantor.

A sonoridade forte e por  vezes dançante, não tiram a força da voz de Maciel, na verdade, deixam ainda mais em evidência falas tão atuais do artista. Na faixa título do registro, Maciel canta com destaque que é a revolução. Em "Labirinto", música que abre o álbum, o cantor fala sobre violência. Mas, claro, há espaço para amor. Em "Luzia", o músico homenageia a neta, enquanto em "Flor de Gardênia ele canta para a esposa. 

"Liberdade" também conta muito sobre raízes brasileiras, em especial a cultura indígena e nordestina, além de religiões provenientes da África. Em "Mãe do Mar", o cantor ainda contou com a participação de Juçara Marçal. 

Em resumo, o disco une características, raízes e o momento brasileiro em um lugar só. "Liberdade" é crítico, mas, ainda assim, regado de esperança e amor. 

Confira o lançamento: 






Comentários

Parceiro

Siga-nos no Facebook