Natália Matos se mostra romântica convicta e prova que sabe fazer canção de amor em novo disco

Capa do álbum "Não Sei Fazer Canção de Amor"

Natália Matos se consolida como compositora no seu novo disco, "Não Sei Fazer Canção de Amor", lançado nesta sexta, 10, feito por financiamento coletivo, com patrocínio do Banco da Amazônia.

O novo registro de Natália conta com 10 canções, sendo que nove são assinadas por ela. Em um mergulho intenso no pop, a delicadeza da voz da paraense compõem músicas calmas, dançantes e melancólicas e, que apesar do título, o amor é o grande protagonista do disco. Natália sabe sim fazer canção de amor.

"Juro que não imaginei que o disco fosse ser de amor. Eu nem imaginei que soubesse fazer canção de amor. Mas quando dei por mim tinha feito um disco todo falando de amor e dos outros sentimentos que o rodeiam. Este ano, depois de muito negar, eu descobri que sou romântica. Agora eu tô curtindo isso. Ser livre, e ter amor no peito neste mundo doente é o que, hoje, me dá esperança. Agora eu sou romântica com convicção", conta Natália Matos.

O fato de conter tantas músicas autorais influencia muito no resultado. O álbum soa leve, sobre todas suas nuances, rola por si só, em um trabalho muito inspirado de Natália Matos. Os elementos pop ainda fazem que as  músicas da cantora soem radiofônicas, em especial "Não Sei Fazer Canção de Amor", "Sol" e "A Cura". 

“Não sei fazer canção de amor” é um disco que me tem inteira. Acho que é essa a palavra que melhor me descreve no processo de produção deste novo disco. Ele foi feito de forma muito orgânica e honesta. E talvez por isso me faz sentir livre, convicta e dona dos próprios caminhos", relata a cantora.

Com produção de Léo Chermont e direção artística de Carlos Eduardo Miranda, o disco ainda conta com ilustrações de Layse Pimentel e fotos de Júlia Rodrigues.

Confira "Não Sei Fazer Canção de Amor":



Comentários

Parceiro

Siga-nos no Facebook