Com shows curtos, Ventre e Carne Doce deixaram o Popload Festival ainda mais quente

Foto: Lucas Lima

Eram 14h50 quando o trio carioca Ventre entrava no palco, com a introdução de "Quente". Pontuais, a banda mostrou intensidade durante todo o show, mesmo com o calor de mais de 30°C .Larissa Conforto, cheia de atitude, tocou feito heroína. Do grupo, é a que mais chama atenção pela performance.

Os nuances entre mais lento e mais intenso formam uma sonoridade única, o diferencial da banda carioca, que conta com o vocal leve de Gabriel Ventura. O trio ainda apresentou uma música inédita no curto tempo de show.

Larissa Conforto ganhou mais aplausos ao discursar pela causa feminista:  "Há uma semana, 18 homens brancos, héteros e cis decidiram que o aborto em caso de estupro — que é um crime — deveria ser proibido por lei", enfatizou. "Nós precisamos falar sobre feminicídio. Em seguida, Hugo Noguchi exaltou a diversidade étnica do Brasil.

Gabriel Ventura, tocou sem camisa, enquanto o baixista Hugo Noguchi fazia caretas para o calor, que o obrigou a também ficar sem camisa.
Larissa Conforto, baterista da Ventre/ Foto: Lucas Lima

No final da apresentação, a banda até chegou a introduzir "Pernas", mas a canção foi cortada devido ao estouro de tempo. Abraçados, o trio agradeceu a presença do público, no início da tarde. Missão cumprida para a Ventre. A maioria da plateia, que não conhecia a banda, se empolgou e aprovou o som do trio. 

Enquanto os shows rolavam, os integrantes da Carne Doce passeavam pelo Memorial. Eles eram os próximos. A introdução do show veio com "Princesa" e o calor, agora mais intenso, não atrapalhou as emblemáticas coreografias de Salma Jô, vocalista da banda. 

Logo na segunda canção, houve algum problema com o equipamento. A música a ser tocada era "Cêtapensano", e a banda até tentou tocar outra. Com os problemas resolvidos, seguiu-se os planos, e "Cêtapensano" foi executada com êxito. 

A banda deve ter tocado entre seis e sete músicas, sendo apenas uma, "Passivo", do álbum de estreia, que terminou o show. Algumas canções foram alongadas com jams, o que ocupou boa parte do tempo. 

Entre problemas, acertos, voz impecável de Salma, além de uma ótima presença de palco, a Carne Doce esquentou ainda mais o público, em maioria na espera por PJ Harvey e Phoenix. Que venham mais Poploads e que o indie nacional alcance voos cada vez mais altos. 


Comentários

Parceiro

Siga-nos no Facebook