Nação Zumbi celebra Chico Science na comemoração de 20 anos do "Afrociberdelia"

Foto: Lucas Lima



Homens, mulheres, jovens, idosos, famílias inteiras tiraram um tempo de seu domingo para acompanhar a apresentação da Nação Zumbi neste dia 16. Muitos ostentando camisetas com a imagem de Chico Science. Isto porque o show, que foi o segundo de uma série de dois no Sesc Pinheiros, comemorou os 20 anos de "Afrociberdelia", segundo álbum do grupo e último a ser lançado com Chico, que acabou falecendo em um acidente de carro em 1997.

A Nação tocou o disco na íntegra. Apesar de ocorrer no teatro, o público se manteve em pé desde que foi anunciada a entrada da banda. O início foi com "Mateus Enter" e "Cidadão do Mundo", como manda a sequência do disco. Em "Quilombo Groove", Dengue exibiu com êxito seu contrabaixo. Sua consistência foi notável durante o show inteiro, com destaque também em "O Encontro de Isaac Asimov Com Santos Dumont". Lúcio Maia, ou Jackson Bandeira, se preferir, também foi destaque da apresentação. Sempre se dirigindo a frente do palco com poses, não deixou a peteca cair com sua guitarra.

Foto: Lucas Lima

Os gritos de "Viva Chico" soavam, um aqui outro ali pelo teatro. Jorge Du Peixe enfatizava. "Chico Science e Nação Zumbi, só maloqueiro", pronunciou o vocalista em determinado momento. A plateia virou coral em "Maracatu Atômico", mas o ápice do show foi em "Manguetown". Durante a faixa ninguém ficou parado. Haviam muitos pedindo por "A Praieira", canção do álbum "Da Lama ao Caos", de 1994. Em certo momento Du Peixe se pronunciou "Que Praieira?! Você veio no show errado em meu filho", disse em tom humorado. "Essa aí já fez 20 anos faz tempo!", completou Lúcio Maia, enfatizando que o show era do "Afrociberdelia".

Mas no bis vieram canções de outros álbuns. "Defeito Perfeito", "Foi de Amor" e "A Melhor Hora da Praia" foram as canções do último álbum, "Nação Zumbi" (2014), que foram apresentadas. Complementaram ainda o set "Meu Maracatu Pesa Uma Tonelada" e "Quando a Maré Encher". No meio da celebração, Jorge Du Peixe confirmou que um novo trabalho, só com covers, deve chegar aos ouvidos do público até o final de maio. Um novo álbum de inéditas está prevista para o ano que vem. Vale a pena esperar.

Comentários

Parceiro

Siga-nos no Facebook