Laura Petit vai do indie ao cabaré em "Monstera Deliciosa"; ouça os primeiros singles

Foto: Rosano Mauro Jr

A brasiliense criada em Curitiba Laura Petit já tem um álbum pronto para este fim de mês. É "Monstera Deliciosa", primeiro disco cheio da cantora que tem dois EPs na bagagem, “Onde o Vento Faz a Curva”(2012) e “Manacá Dente Saudade”(2015). Antes de lançar o registro completo ao público, é claro, já temos dois singles para apreciação. O primeiro foi "Quando à Noite", lançado em março. "Compressa" é a música mais recente, lançada nesta semana nos serviços de streaming em parceria com Raquel Dimantas, da banda Nitú. "Acho que essa é uma das músicas mais fortes do disco. Ela tem uma narrativa um tanto geométrica que segue a linha de baixo feita pela Raquel. Podem parecer palavras soltas, frases em looping que pouco se conectam, mas há uma linha que conduz essa narrativa. São dois jeitos diferentes de se ouvir a mesma música. Nunca se sabe se estamos falando da máquina ou da mulher. A mulher que costura dentro de um elevador, que costura o espaço com seus cabos de aço”, explica Laura.

Com vivências na estrada, Laura Petit coletou alguns profissionais para a gravação do disco e produção do mais novo single. O produtor Felipe Fernandes assume a guitarra, sintetizador e bateria eletrônica; Rafael Rocha na bateria; e Raquel Dimantas, que além do baixo, voz, bateria eletrônica, sintetizador, é parceira de composição da faixa.

Foto: Dino Bacciotti

“Conheci a Raquel num show do Nitú, banda da qual ela é baixista. Me encantei pela banda, pelas músicas e por ela, que brilha no palco. No fim do show, conversamos e trocamos contatos. Alguns dias depois a convidei para escrever uma música comigo pra entrar no álbum. Passamos dois dias juntas e escrevemos o single. Ela com seu caderno, eu com o meu. Palavras, desenhos: um desenho de um elevador e uma poesia da Raquel chamaram a atenção no caderno dela”, conta Laura. “Descobrimos também um timbre muito parecido de nossas vozes, que foram sobrepostas na gravação. Acho que a participação da Raquel enriqueceu muito a faixa e o disco.”

"Monstera Deliciosa" foi gravado no estúdio RockIt!, no Rio de Janeiro, e contará com 10 faixas inéditas além de uma releitura de "Tarado" (Caetano Veloso e Jorge Mautner). O nome do disco faz referência ao nome científico da planta "Costela de Adão". Ironia a uma passagem de uma das faixas do disco ("Nem adianta oferecer maçã, quero temperada essa costela de Adão”). Petit promete desconstruir a MPB com canções que vão do indie à músicas de cabaré. O novo registro da cantora, que conta com a produção de Felipe Fernandes, Eduardo Manso e Estevão Casé, deve chegar às plataformas de streaming no final de abril.

Enquanto isso confira os dois primeiros singles:

i





Comentários

Parceiro

Siga-nos no Facebook