Resenha: com guinada ao pop, Vespas Mandarinas arrisca e exagera em novo álbum

Foto: Lucas Lima



Onde que está meu rock 'n' roll, já se perguntava Arnaldo Baptista lá em 1974. Com certeza não está no novo álbum do Vespas Mandarinas, "Daqui Pro Futuro", lançado na última sexta-feira, 10, pela Deckdisc. O agora duo deixou de lado a agressividade exposta em "Animal Nacional", álbum de estreia também lançado pela Deck em 2013, para se render ao pop. A guinada, exposta com exagero por Thadeu Meneghini e Chuck Hipólito, causa estranhamento pelos admiradores do álbum de 2013, que também ganhou um registro ao vivo em 2015. Naquela época, a agressividade de André Dea na bateria era um diferencial.

Agora o que restou do grupo tenta alcançar um público maior. Ato de coragem, mas arriscado. Apesar de bons momentos, "Daqui pro Futuro" é uma grande aposta para virar bolor, isto porque além de não conseguir manter antigos fãs, é difícil que alcance novos. É certo que há destaques como "Fingir Que Não Dói", que conta com um dedo do hitmaker Leoni; "Só Pra Te Dizer", cansativa, mas que até poderia ser trilha de alguma novela adolescente; "Carranca", canção também gravada pelo Vivendo do Ócio e que apesar de um pré refrão sonolento, ( "Descubra o que você ama e deixe que isso te mate/Tudo vai te matar, essa que é a verdade/ Descubra o que você ama e se entregue sem temor/Tudo vai te matar, melhor morrer de amor), tem uma boa introdução, participação vocal de Tagore Suassuna e um refrão que diz por si só ("A gente tem que viver/ Sorrindo quando é pra chorar/ pra fazer a morte tremer/ com medo de vim nos buscar") e "Fica Comigo", que conta uma letra ímpar de Marcelo Yuka e Thadeu Meneghini acompanhado de um leve dedilhado.

Os anos 80 continua no grupo, mas não é mais aquele influenciado pelo punk rock e sim pela dance music, expressa em "E Não Sobrou Ninguém", música com participação de Edgard Scandurra inspirada na adaptação de Martin Niemöller para o poema de Vladimir Mayakóvsky, e em baladas românticas. Sem problemas se feito com naturalidade. Grande parte do novo registro das Vespas soa como algo forçado. Óbvio que qualquer artista almeja alcançar a maior quantidade de público possível, porém afobação não é algo esperado de uma banda que mostrava um caráter promissor como o Vespas Mandarinas. Resultado disso são canções chatíssimas como "Cada Um Sabe de Si" e "Expresso Nova".

A missão do duo agora é correr atrás de um novo público,e claro, se manter próximo de seu já existente. Ainda que o álbum seja mediano, a banda pode se redimir ao vivo em uma mistura interessante. Vale também conferir como que banda sairá com nova formação.

Ficha Técnica

Produção: Rafael Ramos,  Michel Kuaker e Thadeu Meneghini
Masterizado por Ricardo Garcia
Arte de capa:  Paula Tinoco / Fotos: Rui Mendes
Participações: Marcos Suzano ( percussão), André Dea ( bateria), Samuel Rosa (vocais) P.J (contra-baixo), Zé Ruivo (teclados), Edgard Scandurra (guitarra), Nevilton (guitarra/vocais), Keila Boaventura (vocais), Marcos Ottaviano (guitarra slide), Rafael Ramos (bateria), Tagore Suassuna ( vocais), Luiz Bueno (violão), Lucas Bori (chorango), Fábio Golfetti (guitarra), Carlos Malta (sopros), Laura Wrona (vocais), Aramis Rocha e Robson Rocha (violino), Deni Rocha (violoncelo), Daniel Pires (viola), Lino Krizz (vocais), Dieguito Reis (vocais), Jajá Cardoso (vocais), Amintas Brasileiro Dourado Neto (Sax Tenor), Mauro Boim (Trompete), Marcelo Boim (trombone), Pupilo (caixa e pandeirola)
Compositores: Thadeu Meneghini, Chuck Hipólito,Adalberto Rabelo, Leoni, Marcelo Yuka, Fábio Cascadura.

Faixas:

Daqui Pro Futuro
Participação de Samuel Rosa
Letra de Leoni, Adalberto Rabelo, Thadeu Meneghini e Chuck Hipólito

Que Esse Dia Seja Meu
Letra de Marcelo Yuka

Fingir Que Não Dói
Letra de  Chuck e Leoni

Só Pra Te Dizer
Letra de Adalberto Rabelo e Thadeu Meneghini

Carranca
Participação de Tagore Suassuna
Letra de Adalberto Rabelo e Thadeu Meneghini

Fica Comigo
Letra de Thadeu Meneghini e Marcelo Yuka

Cada Um Sabe de Si
Letra de Adalberto Rabelo e Thadeu Meneghini

E Não Sobrou Ninguém
Letra inspirada no poema de Vladimir Maiakovski e participação de Edgard Scandurra
De Adalberto Rabelo e Thadeu Meneghini

Lambe-Lambe
De Adalberto Rabelo, Thadeu Meneghini, Chuck Hipólito e Fábio Cascadura

Expresso Nova
Letra de Adalberto Rabelo e Thadeu Meneghini

Inutensílios
Letra de Adalberto Rabelo e Thadeu Meneghini

De Olhos Bem Fechados
Versão de Adalberto Rabelo e Chuck Hipólito

Só Se Vive Uma Vez
Guitarras de Edgard Scandurra
Letra de Thadeu Meneghini e Adalberto Rabelo

Questão de Ordem
Letra de Adalberto Rabelo e Thadeu Meneghini

Nota
3/5








Comentários

Parceiro

Siga-nos no Facebook