Paralamas do Sucesso faz performance energética e balança o público em São Paulo

Foto: Lucas Lima


Mais de 30 anos se passaram da fundação dos Paralamas do Sucesso, e conforme o tempo passa, a qualidade da banda no palco parece melhorar. Foi o que demonstraram Herbert Vianna, Bi Ribeiro e João Barone na noite desta sexta feira, 13. O espetáculo foi o segundo de uma série de três shows esgotados no Sesc Pompeia.

Pouco mais das 21:30, o trio acompanhado de João Fera no teclado, Monteiro Junior no Saxofone e Bidu Cordeiro no trombone ,subiu ao palco. Um vídeo introdutório de aproximadamente 2 minutos mostrou por cima a carreira do grupo, logo após, eles sacaram a dobradinha "Vulcão Dub" com "Alagados". A canção do disco Selvagem, de 1986, foi a injeção de ânimo que não deixou ninguém parado. O público foi mesmo sossegar quando se iniciou uma sequência de baladas, foi aí então que Herbert Vianna transformou a plateia em coral. Partes inteiras de músicas como "Cuide Bem do Seu Amor"ficaram exclusivas na voz do público. Em "Quase um Segundo", o cantor teve seu momento solo, somente guitarra voz e teclados, foi o momento mais intimista do show

Foto: Lucas Lima


A Fúria de Barone


Foto : Lucas Lima


Para quem nunca foi a um show dos Paralamas do Sucesso, é mesmo de se surpreender com a performance de João Barone na bateria. Para quem já foi, é sempre bom contemplar de novo. Barone não decepcionou, principalmente na performance de "Calibre",música do álbum "Longo Caminho", de 2002.  Essa era mesmo a hora de ficar com olhos vidrados nas baquetas de João, apesar de ser bem difícil de acompanhá-lo. A qualidade técnica de banda é com certeza incrível, Bi Ribeiro e João Barone formam hoje uma das melhores "cozinhas" do país.


Foto: Lucas Lima


A tentativa blues

Antes da Sacar a clássica "Caleidoscópio" (Vamo Batê Lata, 1995), Herbert contou a história por trás da produção da música. Segundo ele, a banda tava querendo lançar alguma coisa meio blues, enquanto explicava fazia suas firulas na guitarra, que atraíam os gritos e aplausos da multidão. Não faltaram hits na apresentação, músicas como "Uma Brasileira", "Meu Erro" e "Óculos", fizeram a plateia dançar e pular do início ao fim. Em algumas pausas Vianna perguntava "Estão Cansados?", e um não coletivo soava pela comedoria do Sesc Pompeia.








Fotos: Lucas Lima

The Police e Legião

Era próximo das 23:10 e o show estava chegando ao fim. Uma das últimas foi "Vital e Sua Moto", esta intercalada com "Every Breath You Take", do The Police. Antes de João apresentar a banda, seu microfone falhou e a missão ficou para Herbert Vianna. "Alguém vai ser demitido aí hoje, olha o mico que estamos passando diante a uma plateia tão bonita", brincou o cantor. Após as apresentações o grupo finalizou com "Que País é Esse",antológica música da Legião Urbana lançada em 1987 mas ainda tão atual.

Valeu a Pena

34 anos depois do primeiro álbum, "Cinema Mudo", e 16 depois do acidente com o vocalista Herbert Vianna, a música ainda os mantém revigorados. Em determinado momento do show, Vianna olhou para a plateia e declarou , que olhando lá para trás, ele vê que valeu a pena. E valeu a pena estar presente neste tremendo show. Diferente de um dos grandes sucessos do grupo, a noite foi curta e a vida também é,portanto, quando houver possibilidade, não hesite de ir a um show dos Paralamas do Sucesso.

Os Paralamas do Sucesso ainda se apresentam neste sábado, 14, na comedoria do Sesc Pompeia, com ingressos esgotados.


Comentários

Parceiro

Siga-nos no Facebook