Clássicos da Blitz levantam o público em show do novo álbum


Foto: Lucas Lima



A Blitz fez o show de estreia do álbum "Aventuras II", no Teatro J. Safra em São Paulo, respectivamente nos dias 13 e 14 de janeiro. Na segunda noite da banda de Evandro Mesquita, uma plateia lotada pôde acompanhar a execução das novas canções, ainda pouco conhecidas. Com 10 minutos de atraso a banda entrou ao palco ao som de "Baile Quente", parceria com Frejat. A letra já dizia "vai ser quente esta noite', e pelo menos parte dela foi. Com a apresentação focada em um repertório novo, é claro que poucos da plateia sabiam as letras das canções, então a ótima execução de músicas como "Estrangeiro Aventureiro" e "Pode Ser Diferente," aliadas com a interação de Evandro com o público, tornou o espetáculo divertido. "Só por causa disso vamos tocar mais uma nova", dizia o cantor no intervalo das músicas.

No meio das novas estavam também canções conhecidas e algumas raridades. A primeira que levantou o público foi "Betty Frígida", do álbum "Radioatividade", de 1983. É claro que a Blitz é só um esboço do que foi nos anos 80, mas a banda está ótima e as backing vocals Nicole Cyrne e Andréa Coutinho não deixaram a desejar com a voz e presença de palco.





Fotos: Lucas Lima

A banda apresentou também "Cruel Cruel Esquizofrênico",uma espécie de blues sacana. Antes da canção,Mesquita disse que na época de lançamento (1982), a música tinha sido censurada. Ainda perguntou se só tinham maiores na plateia,ao saber que não declarou :"Não são maiores mas são capacitados", o público cau na gargalhada.

O blues também entrou em cena com a nova "Chacal Blues",e "só por causa disso por que não mais uma nova?'. Desta vez não deu certo, alguma coisa deu errado na canção "Coração de Equilibrista", que mais para frente do show foi executada com exito. Para contornar o problema a banda sacou Aluga-se, clássico de Raul Seixas, agitando novamente a plateia.

Logo após "A Dois Passos do Paraíso" o publico se animou de vez. Teve quem deixou seu assento e foi assistir o show da lateral do teatro. Evandro desceu do palco e caminhou por quase todo o espaço. Entre uma e outra canção nova foram incluídas "Ego Trip", "Weekend" e "Geme Geme". A cômica "Fominha", parceria com Zeca Pagodinho, mostrou mais uma vez uma bela performance de Nicole  Andréa,que sambaram pelo palco.








Fotos: Lucas Lima

Com um repertório novo, repleto de músicas novas, a Blitz fez um longo e consistente show. É claro que ao som de " Você Não Soube Me Amar" não teria quem ficasse sentado. Evandro e companhia mostrou em mais de 2 horas de show que música não tem prazo de validade, mas que é preciso se reinventar. A próxima parada da banda será no Rio de Janeiro, dia 03 de fevereiro, no Teatro Bradesco.











Comentários

Parceiro

Siga-nos no Facebook