O encontro, amor e amizade de Step Psicodélico, terceiro álbum de Tatá Aeroplano

Ano sai, ano entra, e sempre deparamos com discursos de esperança, seja de um mundo melhor ou então mais compreensivo. Tatá Aeroplano lançou um dos melhores discos do ano, Step Psicodélico, o terceiro de sua carreira solo. O cantor conseguiu juntar psicodelia com traços de pop, em um disco verdadeiro , com uma personalidade não totalmente definida, um diferencial de Tatá. Canções como "Outono à Toa", "Inezito" e "Passando o Chapéu na Noite Purpurina" mostram um sincronismo admirável, principalmente do cantor com Julia Valiengo, companheira nos vocais em "Step Psicodélico" e também no Frito Sampler, outro projeto de Tatá.  O fato é que ninguém sabe se o mundo vai ficar melhor, mas a música continua. Tatá Aeroplano nos mostrou que sempre há o que descobrir. Confira a entrevista do cantor ao Eufonia:



EB: Step Psicodélico é o seu terceiro trabalho solo, além disso você trabalha com diversas bandas. Você vê que seus trabalhos se complementam ou um projeto acaba sendo distinto um do outro?
Tatá:  Cada disco acaba sendo um complemento do outro. Tem o lance de jogar um pouco da nossa vida dentro de cada trabalho, prender sensações e sentimentos. Os discos acabam contando um pouco das histórias que vivemos e estão sim  ligados uns aos outros.

EB: Você caracteriza seu álbum como um trabalho de encontro, amizade e amor. Nessa onda de conservadorismo que vivemos, você acha que falta mais encontros, amizades e amores por parte das pessoas?
Tatá: O que mais falta para a humanidade é compreender que a vida é simplesmente feita desses encontros. Eles podem acontecer a qualquer momento, e quando damos atenção ao estado de espírito que nos elevam, tudo fica mais fácil mesmo.  Cada vez mais eu sigo intuitivamente encontrando coisas belas e não tão belas, que levam pra frente. Viver o desconhecido e as descobertas é como escutar um álbum novo, ir ao cine, andar na rua. Tudo vale a pena.

"Quando a gente vai lançando discos, forma bandas e tals, a gente já vai se influenciando. É uma coisa natural e saudável, acho que a músicas ficam para as novas gerações se inspirarem e fazerem coisas novas!"


EB: Suas músicas contam com a ilustre parceria de Julia Valiengo. Como surgiu de convidar a Julia e o quão importante é essa parceria para se criar uma identidade em suas canções?
Tatá: A Julia encarnou a Grace Ohio no primeiro disco do Frito Sampler, logo ela entrou pra banda Hippie Hunters, que acompanha o Frito. Quando eu fui gravar o Step, a gente tinha feito uns shows voz e violão, então foi super natural chamá-la para gravar com a gente e depois cair na estrada.

             

_________________________________________________________________________________

Frito Sampler


Pode se dizer que o Frito Sampler é um personagem criado por Tatá e tem uma mistura de psicodelia e rock alternativo. Frito foi vocalista das bandas Cérebro Eletrônico e Jumbo Elektro, ambas extintas. Em carreira solo, lançou o discos "Aladins Bakunins" e o mais recente, "Cosmic Damião". Julia Valiengo, que participa também da banda Trupe Chá de Boldo, interpreta Grace Ohio no projeto.



           

_________________________________________________________________________________


EB:  A canção “Eu Inezito” é uma homenagem à cantora Inezita Barroso, certo? Como surgiu a ideia de homenageá-la?
Tatá:  Essa música surgiu em uma noite que eu estava bem inezitado. Imagine! Tinha tomado todas e a música chegou. Quando era pequeno cheguei a ver um show da Inezita, em um circo que passou perto do sítio que eu morava. Minha mãe é muito fã dela, foi uma homenagem porque a gente cantava bastante Inezita lá no sítio.

EB: Falei sobre a Inezita Barroso, que com certeza é uma influência muito grande para muitos artistas. Vejo muito que você se influencia também no Júpiter Maçã e existem diversos músicos que influenciam muita gente. Você já se vê como uma pessoa influenciadora? Se não, você vê que no futuro se tornará uma “pessoa influenciadora”?
Tatá: O Flavio Basso, mister Júpiter Maçã, é uma grande influência, sempre foi e sempre será. Os discos que ele gravou vieram de outros planetas mesmo. Quando a gente vai lançando discos, forma bandas e tals, a gente já vai se influenciando. É uma coisa natural e saudável, acho que as música ficam para as novas gerações se inspirarem e fazerem coisas novas!


   


"Viver o desconhecido e as descobertas é como escutar um álbum novo,  ir ao cine,andar na rua. Tudo vale a pena."


EB: Step Psicodélico tem 10 canções. Como que você vê se uma canção já está pronta para entrar em um álbum ou se ela pode ficar para depois?
Tatá: Eu deixo meu inconsciente me levar nesses álbuns , não penso muito. Desligo a consciência por uns tempos e quando as músicas começam a ser gravadas, só então começo organizar o "Kaos". Tem dado muito certo fazer isso e o processo fica bem mais leve.

EB: Para os leitores que ainda não ouviram , por que ouvir Step Psicodélico?
Tatá: É um disco de banda, de amigos, encontro de músicos que considero maravilhosos! Bruno Buarque, Dustan Gallas, Junior Boca, Julia Valiengo, Dj Marco, Gustavo Galo, Peri Pane, Bárbara Eugênia, poeta ArrudA, Luiz Gayotto, Flávio Lima, Juli Manzi, Flavio Boave, Lenis Rino estão esse disco!

Tatá Aeroplano nas Redes Sociais:


Agradecemos ao Tatá Aeroplano por reservar um tempo para nos responder!



Comentários

Parceiro

Siga-nos no Facebook